segunda-feira, janeiro 23, 2012

MEUS POEMAS COMETIDOS


 
NAS ENTRELINHAS DO QUASE NÃO DITO

Na avidez dos sonhos confessados
Ao lume do luar semi-deserto
Ter-te por perto deixa já desperto
O claro afã dos versos dedicados

Os anseios que hoje se perpassam
Façam sorrir teu coração pulsante
Para embalar a dança radiante
Da quintessência dos anos que passam

Se na penumbra de alguns versos ditos
A poesia concreta do teu riso
Irrefletir desejos inauditos

Sejam teus olhos ternos meu diviso
Pra compartir os versos mais bonitos
Balbuciados no átimo preciso.

Nenhum comentário: