sexta-feira, junho 03, 2011

MEUS POEMAS COMETIDOS

VERSOS REVERSOS PARA TUAS MÁGOAS
O meu poema é a cicatriz do teu silêncio
e a inexatidão da tua dúvida
que também contaminou minhas retinas
quando teus olhos choraram teus segredos.
03-06-2011

5 comentários:

disse...

Maravilhoso!

Priscila Canêdo disse...

Oi poeta, versos que vão além de uma simples leitura...´parabéns

Boca da Noite disse...

Esplendido essa forma como coloraste as palavras para sorem harmônicas tanto pelo som quanto pelas ideias entendidas e sentidas por mim. Parabéns! Posso postar esse verso em um outro blog que tenho para sonetos, frases e citações? Parabéns!
ah estou te seguindo!

Boca da Noite disse...

Acabei de ler os dois textos anteriores a esse e percebi que parece mesmo que nos últimos dias, sinto que nos últimos dias as pessoas não estão sensitivas umas com as outras. A sensação de interrogação que fica pairando invisível pela dinâmica horrorosa promovida pelo capitalismo cruel e caótico se faz em todos nós, daí deveríamos ter maior necessidade de darmos mais atenção a vida. Talvez daí tenha vindo, dizem, o grande filme tree of life que para o português foi traduzido de árvore da vida do diretor premiado Terence Malick que fala sobre as origens do seres humanos, a anterioridade dele, o cosmo, o universo, o infinito, o espiritual se comparando a maior obra do cinema 2001 uma odisséia no espaço. Não o vi ainda.
Mas essa coisa parada nos seres humanos eu imagino que tenha começado bem antes, tive essa certa principalmente quando li morangos mofados do Caio F.Abreu, pois por mais que sejam contos, há verdades ali intrínsecas e os contos são de como o tédio é. O próprio título do livro dá a entender isso. Não há mais causa sabe, mais pelo que lutar. Ou a luta se tornou própria, egoísta, egocêntrica. Sei lá. Espero que tenha me entendido. Vlw!

Rafael Rubens disse...

Claro, fique à vontade para postar o texto. Agradeço a todos pelas sempre gentis e ternas palavras